Viagens, Bicicletas e Caminhos

 
Sim, as coisas podem ser diferentes.
Acabei de chegar de viagem para fora do país.
É muito bom poder conhecer uma outra cultura, uma outra visão de mundo e jeito de viver.
Apesar do choque do retorno à realidade você fica com um gosto de mudança na boca.
De que mesmo aqui as coisas ainda podem ser diferentes. Para os outros e para você também.
Podem ser mais leves, mais limpas, mais sustentáveis, com mais educação e distribuição de riqueza. Gente de várias cores, raças e credos, vivendo e convivendo bem.
Afinal, podemos ser melhores do que somos.
Adiamos mudanças e decisões sempre para a frente, quando a palavra e o verbo pedem um tempo próximo, presente, ativo, mudar logo, transformar.
Não é preciso nem viajar para desejar e fazer tudo isso. Em qualquer momento da vida, seja onde for dá para mudar a sintonia, o foco, a direção.
Basta sentar calmamente e por a mão sob o coração, e sentir mesmo as coisas que ali estão e realmente importam para você, que pulsam e que realmente te movem.
Como uma bicicleta, que mesmo parada só deseja o movimento, e o que vier pela frente.
É isso. Bons ventos trazem boas mudanças.
 
P.S: Dedico este texto ao país das bicicletas, Holanda. E ao meu filho, Lucas, que está lá, descobrindo seu próprio caminho. E que por isso também abriu esta fresta de luz e felicidade para nós.



Postagens mais visitadas